quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Ex-funcionários da campanha de Jander tentam receber salário atrasado

Após trabalharem na candidatura de Jander Filaretti à Prefeitura de Contagem, um grupo de ex-funcionários entraram num jogo de “empurra-empurra”, entre o candidato e o seu partido, para conseguir receber o salário que lhes é devido. É o que mostram dois vídeos que circulam nas redes sociais.

O primeiro vídeo mostra o grupo de ex-funcionários conversando com o próprio Jander Filaretti, na porta da sede do PMDB de Contagem. Eles tentam com o candidato derrotado, sem sucesso, a sinalização da data em que o pagamento seria feito. Conseguiram dele, entretanto, somente o compromisso de “tentar resolver o mais rápido possível”.

A conversa segue e Jander tenta convencê-los de que não teriam prejuízos. Ouviu de bate-pronto um “prejuízo já estamos tendo”.

Jander empurra a responsabilidade do contratempo para o ex-vereador Neném Dudu. “Ele colocou vocês para trabalhar e nem falou nada”. Tomou de volta um “Aí não é culpa da gente”.

Neném Dudu é irmão da vereadora eleita Silvinha Dudu (PCdoB). Ambos são filhos do saudoso vereador Luis Dudu, grande liderança da região da Ressaca. Dudu Neném foi assessor parlamentar do deputado federal Newton Cardoso Junior até junho de 2015. Por indicação do deputado, hoje ocupa o cargo de assessor especial da presidência da Ceasa Minas.   

Jander devolve a culpa para Dudu Neném e, apontando para a sede do PMDB, para o “patrão dele”, no caso, o deputado federal Newton Junior (PMDB).

Em dado momento da conversa, Jander reconhece que a equipe havia trabalhado para sua campanha. “Vocês trabalharam pra caramba!”

O grupo tentou novamente conseguir do candidato derrotado a definição de uma data para o pagamento. Jander, mais uma vez desconversou para um “o mais rápido possível”.  

Veja o primeiro vídeo



O segundo vídeo mostra que o grupo conseguiu ser recebido na sede do PMDB pelo tesoureiro do partido, Luiz Rodrigues, mais conhecido como “Luiz Saldão”. Ele abre o vídeo enfatizando que Jander seria o responsável pelos pagamentos atrasados da campanha, e orienta o grupo a procurar o ex-candidato.

“Pode ser claro e sincero, podem até falar no meu nome. Nós não temos nada com isso realmente. Estou sendo sincero”. Pediram que Saldão intercedesse por eles, fazendo contato telefônico. Saldão relata que Jander não atendia nem a eles. 

Ao final, um dos ex-funcionários da campanha rebate Luiz  Saldão, argumentando que estavam todos apoiando Carlin Moura, e que era possível encontrá-lo nos eventos. 

Assista ao segundo vídeo 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

O dia que Aécio Neves “tucanou” Alex de Freitas

Ninguém entendeu a gigantesca participação do PSDB Minas, destacadamente dos quadros de Belo Horizonte, na composição do governo...