domingo, 3 de dezembro de 2017

O que será organizado na rede municipal de Educação de Contagem?

Nos últimos dias, uma série de informações desencontradas e mentiras foram intencionalmente divulgadas, criando confusão e mal entendido na rede municipal de educação de Contagem. A confusão foi criada quando do anúncio de uma série de organizações e investimentos no Ensino Municipal — principalmente na Educação Infantil.

Disseminaram a falsa informação de que escolas seriam fechadas, quando na verdade dois novos espaços serão reabertos para atendimento e um terceiro espaço será inaugurado: em 2018, as atividades do anexo Censa, da UMEI Jardim Laguna — desativado há dois anos — serão retomadas; a Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) do conjunto Água Branca atenderá, no próximo ano, crianças de 0 a 5 anos (graças à reforma do Educarte, que será transformado em anexo da unidade) e, também no próximo ano, será inaugurada a Umei do Central Park, para atendimento de parte da demanda de pais e alunos da região Sede.

Nos últimos anos, não havia atendimento de berçário na rede municipal de ensino; já em 2018 serão abertas 170 vagas de atendimento de berçário, com perspectiva de aumento do número de vagas.

Contagem já tem crianças estudando em tempo integral. Este ano, foram ofertadas 100 vagas, nessa modalidade, para crianças de 2 e 3 anos. Para 2018, está prevista a abertura de 460 vagas em tempo integral para crianças de 0 a 3 anos.

Com um trabalho de gestão sério e qualificado, foram abertas 2.351 novas vagas na Educação Infantil, sem que fosse necessária a construção de nenhuma escola. É o óbvio, mas convém destacar, que não se amplia atendimento fechando escolas. Por isso, a atual gestão da Secretaria Municipal de Educação de Contagem não fechará nenhuma escola.

A organização proposta quer pôr em prática mudanças decisivas para os filhos e filhas de Contagem, que terão impacto em toda sua vida escolar, por exemplo, com a melhoria do desenvolvimento e do aprendizado das crianças. Para isso, no próximo ano serão contratados mais 106 Agentes de Educação Infantil para trabalhar com as crianças de 0 a 3 anos.

A proposta de organização apresentada também prevê a contratação de mais um secretário escolar para cada Umei, o que vai garantir o atendimento dos educadores e famílias durante todo o horário de funcionamento das unidades, para, por exemplo, recebimento de matrículas, emissão de documentos e atendimento à comunidade escolar. Atualmente, o atendimento nas secretarias funciona em horário reduzido.

Outra importante organização adotada é a implantação de uma estrutura curricular unificada para a rede municipal. Ou seja, qualquer turma do 3º ano, em qualquer escola de Contagem, por exemplo, tem a mesma quantidade de aulas de matemática, de português, de história, de artes, e por aí vai.

Com o atual modelo, além da falta de padronização do conteúdo disciplinar, se um estudante se transfere de uma escola para outra, ele encontra um novo processo de aprendizado.

Especialização do aprendizado

A especialização do aprendizado é outro importante passo da organização programada para o próximo ano letivo. As aulas de Educação Física, Artes e Inglês, serão ministradas exclusivamente por especialistas, os PEB II, como são conhecidos na rede municipal de Educação. Essa medida é fundamental para a garantia de uma educação de qualidade. Além de ter conhecimentos sólidos na sua área de atuação, o professor precisa dominar as metodologias de ensino da disciplina, e isso se aprende durante a formação específica.

Outro detalhe: a partir do próximo ano, os estudantes do ensino fundamental terão aulas de inglês já a partir do 1º ano. Atualmente, a iniciação a um segundo idioma começa apenas no 4º ano. Iniciar o ensino de língua estrangeira mais cedo é procedimento adotado em escolas particulares e em escolas referências na qualidade do ensino, como o Colégio Tiradentes, que tem grande procura de vagas por parte dos pais de estudantes. Isso porque a aprendizagem de uma língua estrangeira tem muitas vantagens: crianças que estudam mais de uma língua têm uma capacidade muito maior de alocar atenção, ou seja, desenvolvem uma capacidade maior de concentração e controle da atenção. Outra vantagem cognitiva importante é a capacidade de interação social. Uma vez que a linguagem está diretamente relacionada com a maneira como vemos o mundo, crianças que sabem uma segunda língua geralmente são mais abertas a outras ideias, outras visões de mundo e, consequentemente, são mais cooperativas.

Aprender uma língua estrangeira favorece o desenvolvimento da percepção, estimula a memória e a inteligência, aumenta o controle sobre a linguagem, proporciona oportunidades de sociabilidade, desenvolve melhor a acuidade auditiva, eleva a autoestima, estimula a criatividade e produz um sentimento de segurança sobre si mesmo, contribuindo ainda para o desenvolvimento das habilidades linguísticas e lógico-matemáticas.

O exemplo do que Contagem tem de melhor.

Um dos principais itens das mudanças apresentadas é a unificação do atendimento dos anos iniciais (1º ao 5º) e dos anos finais (6º ao 9º) em unidades escolares distintas.

A organização das escolas em instituições de educação infantil, de anos iniciais e de anos finais tem como finalidade atender às particularidades educativas e de organização do trabalho pedagógico de cada uma dessas etapas da educação básica. Cada uma delas lida com crianças e estudantes de faixas etárias, interesses, fases de desenvolvimento e características socioculturais e cognitivas próprias, que demandam um trabalho educativo ajustado a essas especificidades. Essa medida garante a melhor elaboração e acompanhamento do plano pedagógico das escolas, a definição e o desenvolvimento curricular, a formação em serviço da equipe profissional, a estruturação dos espaços e ambientes de aprendizagem, a organização dos tempos e dos recursos pedagógicos.

É com vistas à melhoria da qualidade do ensino ofertado que algumas mudanças serão necessárias como, por exemplo, o remanejamento de alguns alunos a escolas vizinhasE todo o cuidado foi tomado para que a distância entre as escolas fosse a menor possível!

Mas essas serão mudanças muito pontuais.

Esse modelo, a unificação do atendimento, é o que garantiu aos estudantes da Escola Randolfo José da Rocha, em 2011, alcançar a maior nota no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e a 8ª maior nota de todo o estado de Minas Gerais.

A escola foi um dos destaques nacionais, alcançando a nota 8, quando a média nacional foi de 4,7 nos anos iniciais. Na comparação, a média conseguida pela Escola Randolfo foi maior até mesmo que média que seria alcançada pela Finlândia, país que tem um dos melhores sistemas educacionais do mundo.

A prova de que a nova organização proposta para a rede municipal de educação vai no caminho certo está em Contagem mesmo. Não é preciso mirar a experiência de outros estados, como sugerem os mal-intencionados de plantão...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O dia que Aécio Neves “tucanou” Alex de Freitas

Ninguém entendeu a gigantesca participação do PSDB Minas, destacadamente dos quadros de Belo Horizonte, na composição do governo...